Edmundo Cardoso

EDMUNDO CARDOSO 

(Santa Maria, 1917 – 2002)

 Ator e diretor, Edmundo Cardoso foi o nome central da Escola de Teatro Leopoldo Fróes (ETLF), grupo de teatro amador que por quarenta anos pôs em cena diversas peças no cenário cultural de Santa Maria. Nascido a 29 de Janeiro de 1917, Edmundo Cardoso, desde muito jovem, apresentou acentuado interesse pelas artes. Com quinze anos finalizou seus estudos e ingressou como auxiliar de redação no jornal Diário do Interior. Em 1935, começou a publicar artigos sobre Legislação do Trabalho no jornal A Razão, onde permaneceu publicando crônicas até meados dos anos 1980. Na década de 1940 fundou, na companhia de amigos, o Clube de Inglês e, nos anos 50, esteve à frente do Clube de Cinema, entidade que durou até o início dos anos 1960. Em 1974 redigiu a história das Casas Eny – maior empório de calçados do interior do estado – e em 1979, escreve A História da Comarca de Santa Maria. Sua trajetória permitiu-lhe receber vários diplomas e premiações pelo trabalho em prol da cultura. Dentre os prêmios, destacam-se: o Prêmio Imenbuy, no final dos anos 1970 , a homenagem do Santa Cena: 1º Festival Municipal de Artes Cênicas, concebido pelo conjunto de sua obra em 2001, e o Troféu Vento Norte, entregue no 1º Festival de Vídeo e Cinema de Santa Maria, realizado em 2002. Foi eleito Patrono da 28ª Feira do Livro de Santa Maria também em 2001. No que concerne ao seu trabalho à frente da ETLF, Edmundo Cardoso mostrou predileção pela estética plural, experimentando diversas modalidades de espetáculo cênico, tais como a comédia non sense, o drama, a sátira, o sacro, o teatro de costumes e o de temática infantil. Faleceu em 05 de Dezembro de 2002. Desde então, seus familiares mantém a Casa de Memória Edmundo Cardoso, constituída por um acervo arquivístico, bibliográfico e museológico, através do qual serve a comunidade com atendimento ao público e exposições referentes à história de Santa Maria.

TÍTULOS ENCENADOS PELA ETLF

Saudade –1943 – Santa Maria; Cachoeira do Sul e Porto Alegre

Compra-se um marido –1943 – Santa Maria

Deus lhe pague – 1944 – Santa Maria

Marido número cinco – 1944 – Santa Maria

Os divorciados – 1944 – Santa Maria

Maria Cachucha – 1945 – Santa Maria

Feitiço – 1945 – Santa Maria

A barbada –1945 – Santa Maria, São Pedro do Sul e Cachoeira do Sul

Pertinho do céu –1945 – Santa Maria, São Pedro do Sul e Cachoeira do Sul

Era uma vez um vagabundo –1947 – Santa Maria

Pense alto – 1947 – Santa Maria

O burro – 1948 – Santa Maria

Calcanhar de Aquiles – 1948 – Santa Maria

Lar, doce lar – 1949 – Santa Maria

Avatar – 1950 – Santa Maria

É proibido suicidar-se na primavera – 1951 – Santa Maria

A raposa e as uvas – 1952 Santa Maria; 1955 – Porto Alegre

As bodas do diabo – 1952 – Santa Maria;  1955 – Porto Alegre

Espectros – 1952 – Santa Maria;  1955 – Porto Alegre

Curvas perigosas – 1953 – Santa Maria; 1954 – Porto Alegre

A camisola do Anjo – 1956 – Santa Maria

Delito na ilha das Cabras – 1956 – Santa Maria

Está lá fora um inspetor – 1957 – Santa Maria

O casaco encantado – 1959 – Santa Maria

Pluft, o fantasminha – 1960 – Santa Maria

O caixa que foi até a esquina – 1961 – Santa Maria

Via sacra – 1961 – Santa Maria

O cavalinho azul – 1961 – Santa Maria

O asilado – 1963 – Santa Maria; 1964 – Porto Alegre

Roleta paulista – 1966 – Santa Maria

A falecida – 1967 – Santa Maria

Maria minhoca – 1968 – Santa Maria

Pic-Nic no Front – 1969 – Santa Maria e Florianópolis

A história do zoológico – 1969 – Santa Maria e Florianópolis

A canção dentro do pão – 1970 – Santa Maria

A revolta dos empregos – 1971 – Santa Maria; 1972 – Santos

Soraya, posto 2 –1973 – Santa Maria

Dona patinha vai ser miss – 1975 – Santa Maria; 1976 – Santos

Maroquinhas fru-fru – 1978 – Santa Maria

Joãozinho anda pra trás – 1983 – Santa Maria

REFERÊNCIAS CRÍTICAS

A CRIAÇÃO da Escola de Teatro Leopoldo Fróes. Revista Lanterna Verde, Santa Maria, 10 dez. 1978.

CARDOSO, Edmundo. Esboço histórico do teatro amador em Santa Maria e pequena história da Escola de Teatro Leopoldo Fróes. Quero-Quero, Santa Maria, ano 3, n. 22, p. 12-16, out. 1978.

____. Escola de Teatro Leopoldo Fróes: muita festa nos seus 35 anos. A Razão, Santa Maria, 31 dez. 1978.

____. Leopoldo Fróes: os trinta anos da Escola de Teatro. Revista de Teatro. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (SBAT), n. 398. p. 4-5, mar./abr. 1974.

CORRÊA, Roselâine Casanova. Cenário, cor e luz: amantes da ribalta em Santa Maria (1943-1983). Santa Maria: Editora da UFSM, 2005.